segunda-feira, 18 de junho de 2018

18 DE JUNHO - dia do profissional da Química

Foto: Firmo Neto
Essa data foi escolhida porque em 18 de junho de 1956, o presidente JK assinou a "Lei Mater dos Químicos"(Lei n°2800/56), regulamentando o exercício da profissão e criou os Conselhos de Química. Desta forma, ficou estabelecido como "Dia Nacional do Químico".

Vale lembrar que, os Químicos são aqueles profissionais que trabalham na área da ciência responsável pela composição, estrutura e propriedades da matéria. Eles também estudam a transformação da matéria das reações químicas e a relação da energia envolvida durante a transformação.

Então, hoje, deixo os meus parabéns aos colegas profissionais da Química pelo seu dia e pelo importantíssimo trabalho que vem sendo desenvolvido em beneficio à humanidade.

sábado, 16 de junho de 2018

Estudo revela que 90% dos animais surgiram ao mesmo tempo

Uma nova pesquisa que envolve a análise de milhões de códigos de barra de DNA desmascarou muito do que sabemos hoje sobre a evolução das espécies. Em um imenso estudo genético, o pesquisador associado sênior Mark Stoeckle do Programa para o Ambiente Humano na Universidade Rockefeller e o geneticista David Thaler da Universidade de Basel descobriram que 90% de todos os animais da Terra surgiram ao mesmo tempo. Mais especificamente, eles descobriram que 9 em cada 10 espécies de animais no planeta surgiram ao mesmo tempo que os humanos, cerca de 100.000 a 200.000 anos atrás (segundo a cronologia evolutiva).

“Essa conclusão é muito surpreendente e eu lutei contra ela o máximo que pude”, afirma Thaler.

Durante a última década, centenas de cientistas coletaram cerca de 5 milhões de códigos de barra de DNA de 100.000 espécies de animais em diferentes partes do globo. Stoeckle e Thaler analisaram essas 5 milhões de impressões genéticas para chegar a uma das descobertas mais surpreendentes sobre evolução até agora.

O que é o Código de barra de DNA?

Existem dois tipos de DNA. A maioria das pessoas conhece o DNA nuclear. Esse é o DNA que contém o esquema genético para cada indivíduo único. É passado dos pais para os filhos. O genoma é feito de tipos de moléculas arranjados em pares. Existem 3 bilhões desses pares, que são usados então para formar milhares de genes.

O outro tipo de DNA, menos familiar, é encontrado na mitocôndria das células. A mitocôndria gera energia para a célula e contém 37 genes. Um desses é o gene COI, que é usado para criar códigos de barra de DNA. Todas as espécies têm um DNA mitocondrial muito similar, mas seu DNA é também suficientemente diferente para distinguir entre as espécies.

Paul Hebert, diretor do Instituto de Biodiversidade de Ontário, desenvolveu uma nova forma de identificar espécies estudando o gene COI.

Nascidos por volta do mesmo momento

Ao analisar o COI de 100.000 espécies, Stoeckle e Thaler chegaram à conclusão de que a maioria dos animais apareceu simultaneamente. Eles descobriram que a mutação neutra entre espécies não era tão variada quanto se esperava. A mutação neutra se refere a pequenas mudanças no DNA que ocorrem ao longo das gerações. Eles podem ser comparados aos anéis das árvores, já que podem informar qual a idade de certa espécie ou indivíduo.

Quanto a como isso deve ter acontecido, é incerto. Uma provável possibilidade é a ocorrência de um evento abrupto. Um trauma ambiental em larga escala pode ter erradicado a maioria das espécies da Terra.

“Vírus, eras glaciais, novos competidores bem-sucedidos, perda de presas – tudo isso pode causar períodos em que a população de um animal reduz bruscamente”, argumenta Jesse Ausubel, diretor do Programa para o Ambiente Humano.

Tais momentos dão origem a mudanças genéticas generalizadas pelo planeta, causando o aparecimento de novas espécies. No entanto, a última vez que tal evento ocorreu foi há 65 milhões de anos [segundo a cronologia evolucionista], quando um asteroide atingiu a Terra e (acredita-se) dizimou os dinossauros e metade de todas as outras espécies no planeta.

O estudo foi publicado no periódico Human Evolution, neste link.

Fonte: Meio Info via criacionismo

Nota de Michelson Borges: Tudo indica que houve um “gargalo” na história da Terra, e que em algum momento dessa história os seres vivos simplesmente apareceram sobre o planeta, quase como num passe de mágica. O que isso lhe sugere? Cuidado! Você pode estar pensando em hipóteses perigosamente criacionistas... [MB]

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Movimento criacionista começa a se expandir pela América do Sul

Grupo que se reuniu recentemente no primeiro encontro de núcleos da SCB, em Brasília, DF. (Foto: Divulgação)
Depois de 46 anos em defesa do Criacionismo no Brasil, a SCB (Sociedade Criacionista Brasileira) dispara na abertura de pequenos núcleos de estudo em vários estados do país. No período de três anos, oito núcleos já foram ou estão sendo organizados. O primeiro foi inaugurado formalmente, em 2015, o Numar-SCB (Núcleo Maringaense) e os demais estão aguardando detalhes finais.

Além do núcleo de Maringá, existem dois outros núcleos em processo de formalização no Paraná, em Londrina e Curitiba, além de outros núcleos no sul do Brasil: em Santa Catarina (Blumenau) e outro no Rio Grande do Sul (Porto Alegre). Os demais núcleos estão em fase de organização: Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo, Amazonas, Rondônia e Maranhão.

Fora do Brasil já existe incentivo para a implantação de minicentros criacionistas em Galápagos, Bolívia, Peru e Cabo Verde. De acordo com o diretor executivo da SCB, Rui Corrêa Vieira, vários seminários internacionais estão sendo realizados nessas localidades.

Rui explica que desde o início das atividades, em 1972, a SCB tem mantido contato com o Geoscience Research Institute, instituto norte-americano de pesquisas bíblico-científicas, através do intercâmbio e do desenvolvimento de projetos e, posteriormente, um estreito contato com a Creation Research Society, umas das mais antigas organizações criacionistas do mundo, da qual recebeu autorização para traduzir e publicar artigos do periódico Creation Research Society Quarterly em sua “Folha Criacionista”, atual Revista Criacionista.

Planos para o futuro

O plano, segundo o recém-eleito presidente da entidade, o geólogo Dr. Marcos Natal, é o de ter uma dessas filiais em cada um dos estados brasileiros e em outros países sul-americanos. Os núcleos atuam de forma voluntária, profissionais de diversas áreas, como biólogos, geólogos, químicos, arqueólogos, físicos, paleontólogos, teólogos, professores, cientistas, jornalistas e até mesmo profissionais da saúde como médicos e enfermeiros.

“A ideia é que em cada um desses núcleos, sejam estabelecidos centros criacionistas. Trata-se de espaços reservados para divulgação, pesquisa e aprendizagem a respeito do criacionismo onde os interessados encontram livros, jogos, material audiovisual, amostra de fósseis, entre outros recursos”, afirma o presidente da SCB.

Outro objetivo dos núcleos consiste em firmar parcerias com universidades locais e apresentar a proposta criacionista. Marcos Natal se mostra entusiasmado com as perspectivas futuras de relação com os públicos científicos, a cargo de uma nova geração de pesquisadores criacionistas, por conta da presença de vários jovens cientistas e estudantes motivados a dar maior visibilidade ao criacionismo.

Como criar um núcleo

Interessados em montar um núcleo da Sociedade Criacionista Brasileira devem entrar em contato com a SCB pelo e-mail scb@scb.org.br. Em resposta, a entidade oferecerá orientações e estrutura para formação e manutenção do núcleo. Com informações da SCB e ASN.

Fonte: Gospel Prime

domingo, 10 de junho de 2018

2019 – Ano Internacional da Tabela Periódica dos Elementos Químicos

Recentemente a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2019 como sendo o Ano Internacional da Tabela Periódica dos Elementos Químicos (IYPT 2019, em inglês).

Um dos principais motivos para a comemoração é que em 2019 completamos 150 anos desde a primeira tabela de Dmitry Mendeleev, publicada em 1869! Sendo também possível encaixar a marca de 350 anos desde a descoberta do elemento fósforo pelo alquimista alemão Henning Brand no ano de 1669.

Ficamos muito felizes com a notícia e firmamos aqui o compromisso de oferecer muito mais textos, vídeos, fotografias, materiais didáticos auxiliares e conteúdo neste site. Tentaremos o máximo possível – dentro da nossa (atual) falta de recursos financeiros – fazer com que o próximo ano seja realmente especial!

ATENÇÃO: Se você procura uma tabela Periódica atualizada para imprimir (ano de 2018) clique aqui.

Fonte: TabelaPeriodica.org

Nota: Conheça - AQUI - a nossa Tabela Periódica, é a mais atualizada comercialmente no Brasil.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails