sábado, 29 de junho de 2013

Parafuso de “300 milhões de anos” intriga pesquisadores

Uma expedição de pesquisadores na Rússia realizou uma surpreendente descoberta: um parafuso fossilizado que, após análises, foi datado com idade superior a 300 milhões de anos [segundo a cronologia evolucionista, claro]. Tudo começou no decorrer de 1996, quando um grupo de pesquisadores russos, dedicado ao estudo de fenômenos ufológicos, partiu em busca de fragmentos de um meteorito que caiu na região russa de Kaluga. Eles, contudo, nunca imaginariam o que estavam prestes a encontrar. Em vez de um meteorito, descobriram o fóssil de um parafuso, de aproximadamente dois centímetros de comprimento. Após recolher cuidadosamente as rochas que estavam incrustadas no objeto e depois de analisar com raio x as amostras obtidas, os pesquisadores determinaram que esse parafuso remonta à época em que os répteis começaram a aparecer na Terra, ou seja, há aproximadamente 320 milhões de anos. E o parafuso não estava só, já que dentro das pedras foi encontrado ao menos outro parafuso.

A comunidade científica recebeu esse achado com grande surpresa. Como é possível que uma ferramenta de tecnologia semelhante pudesse existir em uma época em que o homem ainda sequer existia na Terra? Seria um indício de que civilizações avançadas teriam rondado o nosso planeta? As perguntas ainda são muitas e, quem sabe, novas ferramentas de pesquisa nos ajudem em breve a obter algumas respostas.

Fonte:
History Channel

Nota do blog criacionismo: Se os pesquisadores conseguissem pensar/ver as coisas de acordo com a ótica criacionista, não precisariam fantasiar que “civilizações avançadas teriam rondado nosso planeta”. Na verdade, civilizações muito avançadas viveram em nosso planeta e conviveram com os dinossauros, há não muito tempo. Isso poderia explicar o fato de ter sido encontrado esse artefato de metal numa rocha datada de supostos milhões de anos. Com o achado na mão, parece que os pesquisadores podem chegar a apenas três conclusões: (1) os métodos de datação estão errados e a rocha pode ser recente, (2) alienígenas inteligentes deixaram cair um parafuso de seu “disco voador”, ou (3) havia seres humanos inteligentes e tecnológicos no passado remoto da Terra. Tudo indica que os pesquisadores preferem optar pela alternativa 2, por mais inverossímil que seja.[Michelson Borges]

Nota do blog Ciência e Fé: E agora Darwinistas? Mais um artefato achado de fabricação há mais de 300 milhões de anos. Será que este método de datação está errado ou existiu mesmo vida inteligente há mais 300 milhões de anos? Evolucionistas, por favor, não vão dizer que este parafuso caiu de 'disco voador', tá? [FN]

Leia também a contestação deste achad
o aqui. [Nada provado até hoje - 29/06/2013]

Leia também: Peça encontrada em carvão de “300 milhões de anos” e O Cético: artefato "extraterrestre"

4 comentários:

  1. Simples o sistema de datação por carbono 14 é muito falho e não há atualmente como saber a idade das coisas encontradas o parafuso pode ser da epoca pre
    diluviana a uns 4.500 anos!!! www.bbommn.com

    ResponderExcluir
  2. Creio que a opção 3 postada na nota é improvável, pois senão muitos outros objetos modernos "antigos" ja teriam sido encontrados.

    ResponderExcluir
  3. Este parafuso é apenas um fóssil que foi apresentado desta forma para aguçar a imaginação e dar ideias erradas as pessoas de uma coisa que não é verdadeira.
    Não existe nada nem viagens no tempo e nem discos voadores perdendo peças, as coisas são como são, como devem ser, sem fantasias.

    ResponderExcluir
  4. Por que estão intrigados? Para os evolucionistas esse evento pode ser fruto da evolução. Ou seja, esse parafuso surgiu com um ajuntamento aleatório entre metais e tomou essa forma ao logo desses milhões de anos.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails