domingo, 21 de abril de 2013

Saiba como reagimos ao parar de fumar e ouça o curso como deixar de fumar em cinco dias

20 minutos – Pressão arterial e freqüência cardíaca voltam ao normal.

8 horas - (CO) e (O2) voltam ao normal.

24 horas
– Começa a reduzir o risco de infarto agudo do miocárdio.

48 horas
– Terminações nervosas começam a se regenerar.

72 horas
– Respiração fica mais fácil (Brônquio relaxamento), aumenta a capacidade pulmonar.

2 a 3 meses
- Aumenta e facilita a circulação sanguínea (Caminhar toma-se mais fácil).

1 a 9 meses
– Diminuição da tosse, congestão nasal, fadiga e falta de ar, movimento ciliar brônquico volta
ao normal, limpando os pulmões. Aumentando assim a capacidade física.

1 ano
- O imenso risco de doenças cardíacas coronarianas, cai para metade de quando se era um fumante habitual.

5 anos
– A possibilidade de desenvolver um câncer de pulmão cai pela metade. O risco de um derrame cerebral após 5/10 anos sem fumar – é o mesmo de quem nunca fumou, o risco de câncer de boca, garganta e esôfago também.

10 anos
- A morte por câncer de pulmão toma-se similar a dos não fumantes. As células pré-cancerosas são substituídas. reduz-se a quase zero os riscos de câncer na boca, garganta, esôfago

ALGUMAS DAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS CONTIDAS NOS CIGARROS

- Amônia (NH3): Produto usado em limpeza de azulejos. É corrosiva para o nariz e para os olhos. Vicia. Facilita a absorção de nicotina pelo organismo.

- Propilenogoglicol (CaHgO2): Usado em desodorantes. Faz a nicotina chegar ao cérebro. Também utilizado como umectante para hidratar o tabaco.

- Acetato de chumbo [PB (CH3CO2)2]: Presente na fórmula de tinturas para cabelo, como o Grecin 2000. Cancerígeno e cumulativo no organismo. Banido da gasolina.

- Formol (CHzO): Conservante de cadáver. Nos vivos, provoca câncer no pulmão, problemas respiratórios e gastrintestinais.

- Pólvora: Libera partículas cancerígenas quando queimada. Facilita a combustão do cigarro e a produção de uma fumaça suave. Provoca tosse, falta de ar e irritação das vias respiratórias.

- Methoprene: Inseticida usado em antipulgas. Provoca irritações na pele e lesões no aparelho respiratório.

- Cádmio (Cd): Usado em pilhas e baterias. Metal altamente tóxico e cumulativo no organismo. Causa danos nos rins e no cérebro. Corrói o trato respiratório, provoca perda de olfato e edema pulmonar. Leva até 20 anos para ser expelido.

- Naftalina (C1OH8): É usado para matar baratas. Gás venenoso sintetizado em forma de bolinhas. Provoca tosse, irritação na garganta, náuseas, transtornos gastrintestinais e anemia.

- Fósforo (P4 ou P6): Usado na preparação de veneno para ratos, como o Racumin.

- Acetona (C3H6O): Usado em removedor de esmalte. Entorpecente e inflamável. Irrita a pele e a garganta, dá dor de cabeça e tontura.

- Terebintina: Usado para diluir tintas a óleo e limpar pincéis. Tóxico extraído de resina de pinheiros. A inalação irrita olhos, rins e mucosas. Pode provocar vertigem, desmaios e danos ao sistema nervoso.

- Xileno (C8H10): Presente em tintas de caneta. Inflamável e cancerígeno. A inalação irrita olhos, causa tontura, dor de cabeça e perda de consciência.

- Butano (C4H10): Gás de cozinha. Mortífero e altamente inflamável. Quando inalado, substitui o oxigênio no pulmão e é bombeado para o sangue. Causa falta de ar, problemas de visão e coriza.

Fonte: Químico Estudante

Dica: Ouça aqui o curso prático em áudio que ensina técnicas para deixar de fumar em cinco dias. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails