sábado, 23 de fevereiro de 2013

"Não dá pra não ler!"

Diferentemente de muita gente, neste feriado de carnaval passei todo esse período em minha casa na companhia de dois grandes livros. Confesso que foi premeditado e planejado, pois desde outubro do ano passado já esperava e ansiava por este dia. Assim, chegou o feriadão e... "Não dá pra não ler!" Gostei tanto dos dois livros que indico agora ao amigo leitor, principalmente se você for um educador ou tiver um filho em fase escolar e também querer saber como se encontra hoje a teoria evolucionista. Vamos às indicações:

O primeiro livro a ser 'degustado' foi, O que estão ensinando aos nossos filhos - uma avaliação crítica da pedagogia comteporânea  apresentando resposta da educação escolar cristã, da Editora Fiel.

Perguntas pertinentes como: Existe uma proposta de educação que se harmoniza com a fé cristã? Podemos desenvolver uma estrutura e metodologia com bases cristãs?  São perguntas que são respondidas ao longo de suas 302 páginas. O autor (Solano Portela) experiente  há muito anos na área educacional reafirma e demonstra que nenhuma área do saber pode ser adequadamente compreendida quando estudada ou transmitida divorciada do conceito bíblico de Deus.

Dividido em três partes (cenário, contraste, proposta), o tema da educação escolar cristã é tratado com seriedade e conhecimento de causa pelo autor, que tem atuado intensamente neste campo.

Partindo de uma análise cuidadosa do modelo de educação que tem sido aplicado no Brasil  nessas últimas décadas, o autor revela a fragilidade deste e propõe aquilo que ele chama de “pedagogia redentiva”, apontando para uma proposta de educação escolar cristã eficiente e capaz de promover profundos avanços em todo processo de aprendizagem.


Outro livro que 'devorei' rapidamente foi Darwin no banco dos réus - O evolucionismo não se apoia em fatos. Sua base é a fé no naturalismo filosófico da Editora Cultura Cristã.

Este polêmico livro que vos apresento mexeu com os fundamentos científicos. E, por quê? Ele demonstra que a teoria da evolução não tem sua base em fatos, mas na fé – fé no naturalismo filosófico.

O autor (Phillip Johnson), argumenta corajosamente que simplesmente não há um vasto corpo de dados que dêem suporte à teoria.

Com o clima intrigante de um mistério e detalhes que nos prendem como ao assistirmos a um julgamento, Johnson conduz o leitor através das evidências com a perícia de um advogado, a qual ele adquiriu como professor de Direito em Berkeley, especializando-se na lógica dos argumentos.

Como meu amigo Enézio Filho (ele fez a tradução deste livro para o português), falou e disse: "se você crítico de Darwin ainda não leu esse livro, leia e conheça as muitas dificuldades fundamentais que essa teoria sofre. Se você evolucionista ainda não leu, leia e mostre que você se sujeita às evidências aonde elas forem dar por ser uma pessoa objetiva que se convence pelos dados e não pela retórica darwiniana. O livro de Johnson continua, apesar de publicado há 22 anos, sendo um desafio devastador à Nomenklatura científica.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails