domingo, 9 de dezembro de 2012

Encontrado fóssil de peixe de água salgada em MG

 Fósseis de uma família primitiva [sic] de peixes foram encontrados por pesquisadores do Complexo Cultural e Científico de Peirópolis, da UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro). A espécie, segundo o coordenador da pesquisa, Agustín Martinelli, viveu na época dos dinossauros, há  85 milhões de anos [segundo a cronologia evolucionista]. O fóssil encontrado pode ser considerado um “tataravô” da família amiídeos, que ainda tem espécie viva no mundo, como a Amia calva, um peixe que tem cerca de 90 centímetros. “O interessante é que eles são típicos de água salgada.” Agora, o paleontólogo afirma que irá investigar como o peixe, natural de água salgada, foi encontrado no Triângulo Mineiro.
A equipe achou os fósseis no sítio de escavações Serra da Galga, em Peirópolis, distrito que fica a 20 quilômetros de distância de Uberaba. O osso é craniano e, de acordo com Martinelli, é o primeiro registro desta família de peixes que viveu no período Cretáceo superior.

“Em outros países também foram encontrados fósseis do mesmo animal, mas de uma época diferente, do período de 30 milhões de anos mais velhos [idem]”, explica o pesquisador. “Tem sido uma pesquisa minuciosa. Fazemos isso o ano todo e passamos horas em busca de pequenos ossos, dentes e qualquer informação que possa identificar a fauna primitiva que vivia na região.”

Para Martinelli, a novidade aumenta a diversidade de animais encontrados na bacia Bauru, região sedimentar onde fica Peirópolis. “Essa fauna de pequenos animais nos dá um panorama muito mais amplo e complexo dos animais encontrados que viveram junto com os grandes dinossauros. Em conjunto, constituem a biota do cretáceo.”

Alunos de biologia, geografia e biomedicina da UFTM colaboraram nos trabalhos da descoberta, assim como funcionários do Complexo de Peirópolis.

A região de Peirópolis e Uberaba é conhecida no Brasil como uma região rica em fósseis de dinossauros. Os primeiros registros foram entre os anos de 1949 e 1961, quando foram encontrados dinossauros do grupo dos Titanossauros. Além deles, também há registros de tartarugas, moluscos bivalves e peixes. [Ou seja, animais marinhos no interior do Brasil...]

Todos estão expostos no museu que fica em uma fazenda do distrito. “Essa região é ótima para pesquisas de Paleontologia. O fato de ter uma reunião com muito material fóssil dá pra estudar muito”, concluiu Agustín Martinelli.

Fonte: uol via criacionismo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails