sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Professor da Universidade de Harvard, reconhece que os "cientistas" aceitam histórias absurdas, contra o bom senso, em função de seu compromisso prévio com o materialismo

Richard Lewontin
"Billions and Billions of Demons" é o título da crítica literária do Prof. Richard Lewontin, publicada no New York Times, ao livro de Carl Sagan intitulado "The Demon-Haunted World: Science as a Candle in the Dark".

Na crítica, Richard Lewontin, da Universidade de Harvard, reconhece que os "cientistas" aceitam histórias absurdas do tipo "é porque é", que são contra o bom senso, em função de seu compromisso prévio com o materialismo. Leiam um trecho de sua confissão:

Nossa disposição de aceitar afirmações científicas que são contra o bom senso são a chave para uma compreensão da verdadeira luta entre a ciência e o sobrenatural. Assumimos o lado da ciência, a despeito do patente absurdo de alguns de seus constructos, a despeito de sua falha em cumprir muitas de suas promessas extravagantes de saúde e vida, a despeito da tolerância da comunidade científica pelas histórias do tipo "é porque é", porque nos comprometemos previamente com o materialismo. Não é que os métodos e as instituições científicas de alguma maneira tenham nos compelido a aceitar uma explicação materialista de um mundo fenomenal, mas, pelo contrário, nós é que somos forçados, por nossa própria aderência a priori às causas materiais, a criar um aparato de investigação e um conjunto de conceitos que produzam as explicações materialistas, independentemente de quão contra-intuitivas e mistificadoras possam ser para o não iniciado. Além do mais, esse materialismo é absoluto, pois não podemos permitir a entrada de nada que seja divino.

Fonte: Origem e Destino


Nota: Leia mais citações do professor Richard Lewontin aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails