quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Estudo aponta que fraude em pesquisas científicas aumentou

Um estudo de pesquisadores da Faculdade de Medicina Albert Einstein, nos Estados Unidos, sugere que a proporção de artigos que foram "despublicados" por motivo de fraude aumentou em dez vezes de 1975 até os dias de hoje. A pesquisa, publicada na revista americana PNAS, analisou documentos de ciências biomédicas na base PubMed e observou que aproximadamente metade dos mais de 2 mil artigos sofreram "retratação" por envolver fraude - invenção de dados e manipulação de experimentos. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

A equipe de pesquisadores, liderada por Arturo Casadevall concluiu que apenas um quarto dos artigos estudados foram "retratados" devido a erros simples, como plágio ou dupla publicação. Segundo os autores da pesquisa, a correlação entre artigos fraudulentos e revistas de alto impacto sugere que os louros de publicar em tais revistas são um grande incentivo a atitudes antiéticas.

Neste ano, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), principal órgão federal de apoio à pesquisa no país, criou a Comissão da Integridade na Atividade de Pesquisa, responsável por receber denúncias e conduzir investigações sobre casos de má conduta, que já analisou sete casos de plágio, sendo que três ainda estão em andamento.


Fonte: Terra.com

Nota: E o que comentar de fraudes evolucionistas que também foram publicadas em jornais e revistas científicas e até hoje, é perpetuada nos diversos livros didáticos com intuito de fundamentar uma teoria que não houve comprovação? Saiba mais de algumas fraudes famosas evolucionista clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails