domingo, 7 de outubro de 2012

Cafeína virou moda

A sociedade atual anda em um ritmo frenético - informação instantânea, carros velozes, computadores rápidos e fast foods. Faz-se de tudo para se manter atualizado e acompanhar a velocidade do progresso. Muitas pessoas têm buscado energia extra ingerindo bebidas cafeinadas como o café, chás, bebidas de cola e energéticos. No Brasil, o cafezinho ou pingado pela manhã não pode faltar para a maioria dos brasileiros. Outros já preferem os cafés mais requintados, como os da rede Starbucks, recém-chegada ao Brasil, e que conta com mais de 16 mil lojas pelo mundo. Mas, atenção, a cafeína tem mais efeitos negativos do que você imagina...´[Continue lendo aqui]

Um comentário:

  1. CAFÉ: O CHÁ MORTAL

    Outubro/1998
    Teodomiro Marinho, terapeuta nutricional iridologista, CRT 0019-BA.

    Quando nos referimos à morte, a idéia que logo temos é que ela acontecerá
    de imediato. Nem sempre. Outra coisa, quando afirmamos que tal produto
    faz mal à saúde, alguém diz logo: “Fulano viveu tantos e tantos anos e
    comia de tudo”. Acontece que fulano nasceu em uma época em que não
    existia a química artificial. Boa parte desta foi realizada quando o
    Brasil era um país agrícola. Pode olhar as pesquisas: há alguns anos o
    governo divulgou que dos aposentados da nação com mais de 80 anos, 480
    mil vivem nas cidades, que é onde temos 75% da população e mais de
    1.100.000 (um milhão e cem mil) estão vivendo na zona rural. Uma
    diferença e tanto. Outro dado: entre os seres humanos existem 5 classes
    de pessoas – em termos de constituição orgânica. São as classes A, B, C,
    D e E. Os primeiros geralmente só ficam doentes uma vez na vida, no dia
    da morte. Os outros, ora, os outros são aqueles que geralmente chegam até
    60 anos de vida. O assunto é longo e às vezes cansativo.
    Agora, estudamos o café: o café é um estimulante do sistema nervoso
    central. É um psicotrópico, é capaz de provocar perturbação psíquica.
    Dificulta a gravidez. Causa dispepsia, provocando a prisão de ventre e
    quem tem prisão de ventre vai sofrer de infecções das vias urinárias,
    renais, coluna, tireóide, mama, pés e mãos frias, arteriosclerose, falta
    de apetite, língua saburrosa, boca amarga, hálito fétido, dor de cabeça,
    eczemas, coceiras, queda de cabelo, sensação de fadiga, depressão,
    excitação, insônia, pesadelos... e até o câncer. O Dr. Kioshi Hashiba,
    professor da Universidade de São Paulo, diz que o café está entre os
    causadores de cânceres no tubo digestivo, transformando o Brasil o
    campeão mundial de câncer do tubo digestivo. O café é também um dos
    grandes causadores de gastrite e úlceras estomacais, cálculos renais, de
    vesícula e doenças da bexiga, varizes e hemorróidas, deficiência visual e
    até problemas circulatórios. Café nunca foi e jamais será o produto
    inocente que as pessoas imaginam: o cafezinho... Sabe aquele ditado: água
    mole em pedra dura tanto bate até que fura. A cevada, como café, só
    prejudica o fígado e estômago, também não é aconselhável.
    O café é fabricado a partir de grãos torrados. Grãos torrados provocam
    excesso de ácido clorídrico no estômago, gerando gastrite, úlceras e, no
    final, o câncer. O alcatrão, produzido no ato de torrar o grão também
    ajuda no processo gerador de câncer. Os músculos que acompanham as
    artérias sofrem um relaxamento deixando de comprimir as artérias, não
    havendo o retorno natural do sangue. Daí, as varizes. E como temos pernas
    com varizes.
    Como um forte estimulante do sistema nervoso que é o café afeta os
    nervos, fazendo com que pessoas da 3ª. idades tenham problemas de saúde
    parecidas, o mal de Parkinson, sendo na realidade neurastenia, que
    significa literalmente cansaço dos nervos e, segundo o Dr. Márcio
    Bontempo, devem ser evitados os excitantes ou depressivos como o café, o
    álcool, o açúcar branco, as carnes vermelhas, etc.
    Para os que já estão com hipertensão (pressão alta), um conselho: o
    coração normalmente bate cerca de 100 mil vezes por dia; com estimulantes
    esta marca chega até 136 mil, ou seja, teoricamente o hipertenso a cada 3
    dias “vive” 4 dias. Compreenda melhor: 3 dias x 100 mil = 300 mil
    batimentos. 3 dias vezes 136 mil, igual a 408 mil batimentos. São
    portanto 108 mil batimentos a mais em cada período de três dias. Já
    pensou, por exemplo, o que isso pode representar em 5, 10, 20 ou 30 anos.
    É melhor não fazer a conta. Mama, mia.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails