sexta-feira, 9 de março de 2012

Ser humano veio de um verme (gostou da sua origem?)

Paleontólogos britânicos e canadenses rastrearam as origens dos seres humanos e outros vertebrados a partir do estudo do fóssil de um verme que nadava nos oceanos há 500 milhões de anos [segundo a cronologia evolucionista], segundo um estudo publicado na última segunda-feira (5). Uma nova análise de fósseis encontrados nas Montanhas Rochosas do Canadá, na jazida conhecida como Xisto de Burgess, na província de British Columbia (oeste), determinou que o extinto Pikaia gracilens é o membro conhecido mais primitivo da família dos cordados, que inclui peixes, anfíbios, aves, répteis e mamíferos. A pesquisa, publicada na revista britânica Biological Reviews, identificou uma notocorda (estrutura primitiva) que se tornaria parte da coluna vertebral dos vertebrados, assim como tecidos musculares chamados miômeros em 114 espécimes fósseis dessa criatura. Também encontraram um sistema vascular.

“A descoberta de miômeros é a prova irrefutável que vínhamos buscando há muito tempo”, disse o autor principal do estudo, Simon Conway Morris, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. “Agora, com miômeros, um cordão nervoso, uma notocorda e um sistema vascular, todos identificados, esse estudo situa claramente Pikaia como o cordado mais primitivo do planeta”, afirmou Morris. “Assim, da próxima vez que pusermos uma foto de família sobre a chaminé, lá no gundo estará o Pikaia”, acrescentou.

Os primeiros exemplares de Pikaia gracilens foram coletados pelos exploradores pioneiros do Xisto de Burgess em 1911. No entanto, os cientistas passaram por alto pelos espécimes, considerados um antepassado das minhocas e das enguias. Só na década de 1970, Morris sugeriu que esse animal com cinco centímetros de comprimento, chato dos lados, e um pouco parecido com as enguias, que provavelmente nadavam movimentando o corpo com curvas dos dois lados, poderia ser o membro mais antigo conhecido da família dos cordados.

Um espécime de Pikaia gracilens está em exibição no Museu Real de Ontário (ROM), e uma exposição maior no sítio de Burgess será organizada.

Fonte: Uol

Nota do blog Criacionismo: Note a “lógica”: o verme tem notocorda, tecidos musculares e sistema vascular. O ser humano também tem. Logo, segue-se que o verme Pikaia é nosso ancestral. Esse verme, dotado de toda essa complexidade (sem contar o fato sempre convenientemente “esquecido” de que ele já possuía muitos milhões de células com toda a complexidade que lhes é peculiar), já nadava nos oceanos da Terra há 500 milhões de anos? Os supostos milhões de anos anteriores a isso seriam suficientes para trazer à existência um ser capaz de se locomover, reproduzir, metabolizar, etc., etc., etc.? Não basta chamar o ser vivo de primitivo, tentando, com isso, induzir o leitor à ideia de que seres primitivos teriam dado origem a seres mais complexos (como se o surgimento de novos planos corporais e órgãos funcionais não dependesse de muita informação nova complexa e específica). Na verdade, uma única célula é dotada de complexidade tal que sua existência beira ao milagre. Outra coisa: dizer que a notocorda “se tornaria parte da coluna vertebral” é uma inferência baseada na premissa evolucionista adotada a priori e não resultado de observação científica, já que nem haveria tempo para esse tipo de observação, caso essa macroevolução fosse um fato. Só para lembrar, seres vivos como a lampreia ainda vivem (bem) com suas notocordas.[Michelson Borges]

Um comentário:

  1. Ralmente, Michelson tem uma compreensão infantil do que é biologia!!!! Basta ler o teori de sua, para variar, infeliz nota, repleta de erros dignos de quem não sabe NADA de biologia ou de qq ciência natural.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails