segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Menina de 10 anos descobre nova molécula acidentalmente

Clara Lazen é a descobridora da “tetranitratoxicarbono”, uma molécula composta de oxigênio, nitrogênio e carbono. A molécula tem algumas propriedades interessantes – embora ainda teóricas – que vão desde o uso como um explosivo até o armazenamento de energia. Clara Lazen está listada como a coautora de um artigo recente sobre a molécula. Só que Clara tem 10 anos!

Kenneth Boehr é professor de ciência de Clara em Kansas, EUA. Um belo dia, ele distribuiu os habituais modelos de bolas e pauzinhos utilizados para visualizar moléculas simples para sua classe de quinta série. A minigênia Clara colocou os átomos de carbono, nitrogênio e oxigênio juntos de uma forma particular complexa, e perguntou a Boehr se ela tinha feito uma molécula real. Para sua surpresa, Boehr não tinha certeza. Ele fotografou o modelo e enviou-o para um amigo químico, que o identificou como um produto químico totalmente novo, mas também totalmente viável.

O composto tem a mesma fórmula de um outro existente, mas os átomos estão “arranjados” de maneira diferente, por isso se qualifica como uma molécula única, até então nunca descoberta. Ela não existe na natureza, por isso teria que ser sintetizada em laboratório, o que leva tempo e esforço. Então, por enquanto, a solução foi o amigo de Boehr, Robert Zoellner, escrever um artigo sobre a molécula, listando Clara como coautora.

Boehr disse que a descoberta e posterior publicação do artigo incitou um novo interesse em ciência e química na sua escola – e Clara parece particularmente feliz, afirmando estar agora muito mais interessada em biologia e medicina.

Fonte: hypescience

Nota do leitor Cesar A. Grossmann: "Adorei a história! A criança brincando sem regras com as peças representando uma molécula, o professor com humildade reconhecendo que não conhecia aquela molécula e, em vez de dizer “isto não existe”, procurou ajuda com um especialista, e o especialista olhando para a molécula sem preconceito por que tinha sido feita por uma criança de 10 anos que não sabe quase nada sobre leis de ligação química.

Quantas descobertas e quantos talentos, quantas mentes inteligentes e inquisidoras não são jogadas no lixo por professores despreparados para lidar com a curiosidade das crianças e incapazes de reconhecer a própria ignorância com humildade e pesquisadores arrogantes que não dão valor a nenhum papel que não tenha sido feito por um Ph.D.?

Mais uma vez, excelente notícia, valeu meu dia esta reportagem!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails