segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A estabilidade das bases de RNA: implicações para a origem da vida

Artigo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America – PNAS (v. 95, p. 7933-7938, jul., 1998) - disponibilizado abaixo – de autoria de Matthew Levy e Stanley L. Miller, do Departamento de Química e Bioquímica da Universidade da Califórnia em San Diego, CA, com título The stability of the RNA bases: Implications for the origin of life (A estabilidade das bases de RNA: Implicações para a origem da vida) apresentaram resultados interessantes com implicações sérias sobre a origem da vida, veja abaixo o resumo do artigo [tradução livre]:

Algumas teorias sobre a origem da vida afirmam que a Terra possuia uma alta temperatura em seu primórdio, todavia, isso exigem que os componentes do primeiro material genético tenham sido totalmente estáveis devido à temperatura elevada. Nesta pesquisa, medimos a meia-vida para a decomposição das bases que formam os nucleotídeos.

Estas bases nitrogenadas tem sido encontradas em períodos bem curtos quando comparado com a escala geológica de tempo. A 100°C, a temperatura de crescimento de micro-organismos hipertermófilos, as meia-vidas são muito curtas para permitir a acumulação adequada destes compostos (Adenina e Guanina = 1 ano; Uracila = 12 anos e Citosina = 19 dias).

Portanto, a menos que a origem da vida tenha ocorrido de forma extremamente rápida (tempo <100 anos), concluímos que uma origem em um ambiente com alta temperatura, como defendido por algumas teorias, pode até ser possível, mas não envolveu Uracila, Adenina, Guanina ou Citosina.

As taxas de hidrólise a 100°C também sugerem que em um oceano quente [a sopa primordial] o provável impacto de um asteróide iria acertar o relógio prebiótico, exigindo processos sintéticos para recomeçar. A 0°C, Adenina, Uracila, Guanina e Timina parecem ser suficientemente estáveis (t1 / 2 ≥ 106 anos) para estarem envolvidos em uma origem da vida, mas em baixa temperatura.

No entanto, a falta de estabilidade de Citosina a 0°C (t1 / 2 = 17.000 anos) levanta a possibilidade de que o par de base Guanina-Citosina pode não ter sido utilizado no primeiro material genético, a menos que a vida tenha surgido rapidamente (tempo inferior a 106 anos). Um código de duas letras ou um par de bases alternativas pode ter sido usado na formação do primeiro material genético da Terra.

Fonte: Ciência da criação

Nota
provocante do blog Desafiando aNomenklatura Científica: Atenção alunos do ensino médio - baixem o PDF deste artigo aqui e encostem seus professores de Biologia e digam para eles que os autores dos livros-texto de Biologia do ensino médio aprovados pelo MEC/SEMTEC/PNLEM foram desonestos na abordagem da origem da vida ao omitirem intencionalmente informações como estas aqui de Stanley Miller, que foi um dos maiores especialistas em origem da vida. [Enézio E. Almeida Filho]

“A falsa ciência cria ateus; a verdadeira conduz o homem a prostrar-se diante de Deus” (Voltaire)

Recordar é viver!

Nota: Nunca fui bom desenhista, mas gostava de fazer rabiscos de figuras ilustrativas para passar o meu tempo. Neste final de semana, procurando uns arquivos antigos de escola acabei achando alguns desenhos que fiz quando criança. Então, não perdi o tempo e acabei digitalizando todos eles, pois muitos estavam com as folhas oxidadas, ou melhor, com as folhas amareladas por causa do tempo.

Veja bem, uma destas imagens era a figura do personagem do desenho animado o "Pateta", que desenhei em uma aula chata de matemática - não me lembro mais o ano e nem a série - mas me recordo perfeitamente que era um professor que não sabia a matéria. Isso mesmo que você leu, é sério, nas escolas públicas da Bahia (antigamente era assim, não sei se hoje continua o mesmo sistema) tinham muitos professores que assumiam uma disciplina mesmo não sendo licenciados naquela área. Aí, você deve imaginar o desastre (era uma aula 'Patética') - no entanto, tinham professores que conseguiam dar conta do recado.

Outro desenho referente à escola que encontrei, foi quando estava na semana de prova no ginásio, com preguiça e sem vontade de estudar, acabei rabiscando a figura do "Snoop" - um desenho animado que tinha antigamente e que amava assistir.

Por último, dentre os desenhos e trabalhos escolares que me marcou muito nestas lembranças e cheguei até ficar emocionado quando vi, foi o trabalho escolar que realizei no jardim II (Esquema Corporal - mãos). Incrível, como minha mãe guarda tudo! Na época, tinha somente 05 anos de idade.

Contudo, foi assim que passei minha tarde deste domingo, recordando e vivendo os bons momentos de minha vida escolar! [FN]

domingo, 27 de novembro de 2011

Cientista criacionista é homenageado pela BrMass

O professor Dr. Marcos N. Eberlin, professor titular do Instituto de Química da Unicamp, é um verdadeiro pioneiro da espectrometria de massas moderna no Brasil. Iniciou o laboratório ThoMSon no início dos anos 90 e em pouco tempo tornou seu laboratório referencia nacional e internacional de espectrometria de massas. A produção científica do professor Eberlin é fenomenal em quantidade (> 460 publicações) e qualidade. É particularmente impressionante a abrangência dos trabalhos de Marcos Eberlin e a capacidade de explorar a potencialidade da espectrometria de massas nos campos mais diversos da ciência. Orientou e orienta grande numero de pesquisadores que admiram sua capacidade científica e amizade. Marcos tem sido extremamente receptivo a colaborar com inúmeros pesquisadores do Brasil e numerosas publicações têm resultado dessas colaborações.

A criação da BrMass se deve ao empenho e esforço de Marcos Eberlin em congregar todas as vertentes de espectrometria de massas no Brasil numa única sociedade cujo resultado tem sido os Congressos da BrMass prestigiados por grandes nomes da comunidade internacional. Marcos Eberlin também desempenha um papel de altíssimo destaque na comunidade internacional de espectrometria de massas e o reconhecimento dessa atuação se reflete no fato de ser atualmente o presidente da International Mass Spectrometry Foundation, organização que reúne as sociedades de espectrometria de massas de todos os países.

Fonte: Sociedade Brasileira de Espectrometria de Massas

Nota: Em reconhecimento aos pioneiros da espectrometria de massas no Brasil, os membros da BrMass indicaram e a diretoria aprovou seis ganhadores da Medalha BrMass 2011, que será entregue no dia 13 de dezembro. O professor Dr. Marcos Eberlin é membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC), do Núcleo Brasileiro de Design Inteligente (NBDI) e é criacionista. Clique aqui para conhecer mais sobre o Dr. Marcos. [Michelson Borges]

sábado, 26 de novembro de 2011

Prof. Colin Reeves 'falou e disse': o darwinismo é uma explicação desprovida de evidência

“O darwinismo foi uma ideia interessante no século 19, quando explicações desprovidas de evidência forneceram um quadro plausível, se não apropriadamente científico, no qual nós podíamos encaixar os fatos biológicos. Todavia, o que nós temos aprendido desde os dias de Darwin lança dúvida sobre a capacidade da seleção natural criar sistemas biológicos complexos – e nós ainda temos um pouco mais do que explicações desprovidas de evidência como argumento a seu favor”. - Professor Colin Reeves

NOTA DESTE BLOGGER Dsafiando a Nomenklatura Científica::

A Nomenklatura científica demoniza os críticos e oponentes do darwinismo como sendo pessoas ignorantes que não sabem o que é ciência e nem fazem ciência. Nada mais falso!!! Existem muitos cientistas de peso como o Prof. Dr. Colin Reeves (40 anos de carreira acadêmica) que duvidam da capacidade evolucionária criativa da seleção natural e processos aleatórios. Se você quiser se juntar a este grupo seleto de dissidentes científicos visite o site Dissent from Darwin.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Bruna, do BBB 7, vira missionária evangélica: 'Fui resgatada das trevas'

Quem se lembra de Bruna Tavares do BBB 7? A loira, que ficou com o vilão da edição, Alberto Cowboy, deixou de lado a imagem que exibiu durante o reality e se converteu em 2008.

Em um vídeo da internet em que aparece pregando, Bruna - agora de cabelos escuros - diz que foi resgatada das trevas. Assista aqui.

Um texto em seu site oficial explica como Bruna decidiu se tornar missionária: "Ao sair e ver o que havia acontecido aqui fora, frustrou-se e a infelicidade tomou conta de sua vida. Em março de 2008, terminou um relacionamento, se converteu e segurou firme em Jesus para não soltar nunca mais (...) Com o seminário de teologia concluído em dezembro de 2010, Bruna é Missionária e ministra da Palavra do Senhor em tempo integral desde outubro de 2008".

Em recente entrevista a uma rádio carioca, Bruna declarou que mudou completamente: "Aquela outra Bruna que vocês conheceram tinha um enorme vazio".

Em 2007 Bruna chegou a posar quase nua ao lado das também ex-BBBs Carol Honório e Flávia Vianna para a revista "VIP". Na mesma época também estrelou um ensaio para o Paparazzo.

Fonte: Ego

Estudo rejeita partícula mais rápida que a luz

Uma equipe internacional de cientistas na Itália, estudando os mesmos neutrinos que alguns de seus colegas dizem parecer ter se deslocado a velocidades superiores à da luz, rejeitou a polêmica constatação neste fim de semana, afirmando que seus testes determinaram que os resultados devem estar incorretos. O anúncio da descoberta, em setembro, sustentado por novos estudos divulgados na semana passada, causou agitação no mundo científico porque parecia sugerir que as ideias de Albert Einstein sobre a relatividade, e boa parte da física moderna, se baseavam em uma premissa errônea. A primeira equipe, responsável pela experiência OPERA, no laboratório Gran Sasso, ao sul de Roma, anunciou ter registrado que neutrinos transmitidos à instalação do centro de pesquisa CERN, na Suíça, haviam chegado lá 60 nanossegundos mais cedo do que um raio de luz teria chegado.

Mas os cientistas do ICARUS, outro projeto do Gran Sasso – um laboratório subterrâneo operado pelo Instituto Nacional de Física Nuclear italiano em uma cadeia de montanhas próxima da capital da Itália - agora argumentam que suas mensurações da energia dos neutrinos ao chegar contradizem a leitura dos colegas.

Em estudo publicado no sábado no mesmo site que divulgou os resultados do Opera, a equipe do ICARUS afirma que suas constatações “refutam uma interpretação supraluminar (mais rápida que a luz) dos resultados do OPERA”.

Eles argumentam, com base em estudos recentemente publicados por dois importantes físicos norte-americanos, que os neutrinos transmitidos do CERN, perto de Genebra, teriam perdido a maior parte de sua energia se tivessem se deslocado a velocidade superior à da luz, mesmo que por margem ínfima.

Mas, na verdade, dizem os cientistas do ICARUS, o feixe de neutrinos testado por seus equipamentos registrou um espectro de energia correspondente ao que deveria exibir caso as partículas estivessem se deslocando no máximo à velocidade da luz.

O físico Tomasso Dorigo, que trabalha no Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN), e no Fermilab, laboratório nuclear norte-americano perto de Chicago, afirmou em texto no site Scientific Blogging que o estudo do ICARUS era “muito simples e definitivo”.

Segundo ele, o estudo determinou que “a diferença entre a velocidade dos neutrinos e a da luz não podia ser tão grande quanto a observada pelo OPERA, e era certamente menor por três ordens de magnitude, e compatível com zero”.

Fonte:Info

Nota: Depois da polêmica, acredito que agora volta tudo ao normal no campo da física...

terça-feira, 22 de novembro de 2011

DARPA planeja criar antibiótico com nanopartículas

A DARPA (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa) emitiu um alerta, dizendo que os antibóticos utilizados atualmente estão muito defasados em relação às possíveis doenças causadas por bombas e outras armas biológicas. Pensando nisso, a mesma agência está planejando criar novos medicamentos, que utilizam nanopartículas e podem ser muito mais eficientes.

Segundo os cientistas da DARPA, com nanopartículas seria possível enviar as substâncias medicinais diretamente ao interior das células, agindo de maneira mais puntual e eficiente. Isso poderia garantir a vida de várias pessoas infectadas em ataques com bactérias e outros elementos nocivos à saúde humana.

Segundo a Wired, ainda não foram publicados muitos detalhes acerca das pesquisas, mas já se sabe que (pelo menos teoricamente) as substâncias seriam responsáveis pela destruição do RNA das bactérias presentes nestas poderosas armas.

Fonte: Tecmundo

domingo, 20 de novembro de 2011

Ranking das Universidades

EUA têm as melhores universidades do mundo. A universidade brasileira - a USP - está em 178º lugar e é a única instituição da América Latina presente na lista. No ano passado, a USP aparecia na posição número de 232. Unicamp está na 286º. Confira aqui o Ranking das 200 melhores universidades do mundo.

Fonte: Folha.com

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Descoberta do CERN possibilita enviar mensagens ao passado

Em setembro deste ano, pesquisadores do CERN anunciaram a descoberta de moléculas subatômicas capazes de viajar a velocidades acima da da luz. A novidade, que abala os pilares da física moderna, foi confirmada novamente nesta sexta-feira (18 de novembro), após testes mais precisos dos experimentos realizados anteriormente.

Uma das principais críticas relacionadas ao experimento inicial do CERN é o tempo relativamente grande dos pulsos de neutrinos enviados, que duravam cerca de 10 microssegundos – situação que, segundo os críticos, impossibilitaria medir com precisão a velocidade das partículas enviadas aos laboratórios Gran Sasso, na Itália.

Enviando mensagens ao passado

Para comprovar a descoberta, os pesquisadores realizaram uma nova bateria de testes enviando neutrinos durante três nanossegundos, com intervalos de 524 nanosegundos entre si. O resultado se mostrou muito mais preciso do que aqueles obtidos pela experiência inicial, comprovando a existência de partículas subatômicas que viajam acima da velocidade da luz
A descoberta chocou o mundo da ciência por implicar que a Teoria da Relatividade, conforme foi formulada por Albert Einstein, não é válida. Além disso, a novidade destrói nossa percepção de passado e presente ao possibilitar que mensagens sejam enviadas de volta no tempo, afetando seriamente o princípio fundamental da causa e consequência.

Descoberta vista com suspeitas

Apesar dos resultados mais precisos obtidos pelo CERN, a comunidade científica continuará realizando outros testes antes de aceitar a descoberta como verdadeira. Além da reprodução dos testes em outras partes do planeta, pesquisadores sugerem uma verificação da sincronia dos relógios usados no local e daqueles localizados na Itália.

Ao trocar o sistema de GPS usado atualmente por fibra ótica, os cientistas esperam eliminar o efeito que forças gravitacionais divergentes têm sobre relógios. Somente após a verificação completa de detalhes como esse, será possível afirmar com certeza que os neutrinos realmente viajam em velocidades acima da da luz, e que os resultados obtidos não se tratam de uma simples discrepância nas medições.

Fonte: TecMundo

terça-feira, 15 de novembro de 2011

A dura vida dos ateus em um Brasil cada vez mais evangélico

O diálogo aconteceu entre uma jornalista e um taxista na última sexta-feira. Ela entrou no táxi do ponto do Shopping Villa Lobos, em São Paulo, por volta das 19h30. Como estava escuro demais para ler o jornal, como ela sempre faz, puxou conversa com o motorista de táxi, como ela nunca faz. Falaram do trânsito (inevitável em São Paulo) que, naquela sexta-feira chuvosa e às vésperas de um feriadão, contra todos os prognósticos, estava bom. Depois, outro taxista emparelhou o carro na Pedroso de Moraes para pedir um “Bom Ar” emprestado ao colega, porque tinha carregado um passageiro “com cheiro de jaula”. Continuaram, e ela comentou que trabalharia no feriado. Ele perguntou o que ela fazia. “Sou jornalista”, ela disse. E ele: “Eu quero muito melhorar o meu português. Estudei, mas escrevo tudo errado”. Ele era jovem, menos de 30 anos. “O melhor jeito de melhorar o português é lendo”, ela sugeriu. “Eu estou lendo mais agora, já li quatro livros neste ano. Para quem não lia nada...”, ele contou. “O importante é ler o que você gosta”, ela estimulou. “O que eu quero agora é ler a Bíblia”. Foi neste ponto que o diálogo conquistou o direito a seguir com travessões. [leia o diálogo na integra aqui]

Nota: Minha resposta da referida coluna da Revista Época que meu primo, Fábio Malheiros, me enviou.

Muito boa. Gostei da matéria e já conhecia esta jornalista, ela é fantástica e parece ser muito sincera. Agora o que eu acho disso tudo é que:

Primeiro, infelizmente, muitas igrejas evangélicas visando somente os dízimos e ofertas dos seus fieis (doutrina da prosperidade - que não é bíblico) acabam enfraquecendo suas doutrinas bíblicas. Que por fim, desviam do foco do verdadeiro evangelho de Cristo - que é o amor e o respeito ao próximo. Estas igrejas e pastores são chamados pela própria bíblia de falsos profetas e enganadores. É por isso, Fábio, que devemos estudar a bíblia para que nós não sejamos enganados e alienados também por eles.

Segundo, com relação a "não fé" da jornalista, não concordo em um ponto; o fato dela não acreditar em Deus, é sim uma forma de manter e ter uma fé - a fé que ela tem é não acreditar em um Deus ou em um Desing Inteligente.

No mais, diante a bíblia que todos nós lemos, vemos que somos todos filhos de Deus e Ele ama todos seus filhos aqui na terra - seja quem for, mesmo sendo os ateus. E mais, o Espírito Santo trabalha nos corações de cada um de seus filhos para que todos reconheçam o amor e o sacrifício que Ele fez na cruz em nosso lugar.

Contudo, Jesus ainda não voltou pela segunda vez nas nuvens do céu, é por que ainda existem filhos sinceros que não tiveram a oportunidade de O conhecer (eles só ouviram falar de Deus, mas não conhecem verdadeiramente), como esta jornalista. Em fim, oremos pelos nossos irmãos ateus. É só isso!! [FN]

Você vai gostar de ler também:

Sou ateia e sinto-me discriminada. Pronto, falei,

Ateus missionários querem “evangelizar” os EUA

A elite dos cientistas e a crença em Deus


Dr Ateu - No Princípio

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Decreto Dominical a Caminho



Nota:
Saiba mais sobre o decreto dominical lendo os livros EVENTOS FINAIS e O GRANDE CONFLITO.

Descrição dos livros


Todo dia somos sacudidos pelo noticiário das tragédias que assolam o mundo. Muitos estão clamando: "Não aguento mais!" As pessoas querem saber como e quando será o fim dessas coisas. Este livro é uma compilação cuidadosa de informações reveladas por Deus a Ellen White, com o objetivo de apresentar os eventos finais numa sequência lógica, até onde isso foi revelado. É essencial que cada cristão estude esse assunto e se prepare para o maior de todos os eventos: a volta de Jesus.



No grande conflito entre o bem e o mal, a impressão que se tem é a de que o mal está levando a melhor. As notícias são desanimadoras - violência, fome, desemprego, doenças, acidentes e outras calamidades estão na ordem do dia. Os meios de comunicação podem lhe dizer o que está acontecendo. Mas este livro revela por quê. E diz também o que você jamais ouvirá no noticiário - o que ainda está por acontecer. Anime-se. A guerra está no fim e você ainda pode escolher de que lado estará quando tudo terminar.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Google homenageia Marie Curie, a primeira mulher a ganhar o prêmio Nobel

Primeira mulher a ganhar o Prêmio Nobel na história, Marie Curie é a homenageada do dia pelo Doodle. O tradicional método de se lembrar de eventos ou pessoas históricas na página inicial do Google, nesta segunda-feira, traz o nome da página desenhado em arte que simula um quadro, onde a cientista está realizando algum tipo de experiência. Neste dia 7 de novembro de 2011, Curie completaria 144 anos de seu nascimento, e por isso recebeu a menção honrosa na página. Este ano, aliás, também marca o centenário do segundo Nobel ganho pela cientista, que é parte de um seleto grupo de personalidades que conquistaram tal honraria mais de uma vez.

Nascida na Polônia com o nome de Maria Skłodowska, Curie fez diversas importantes descobertas na área da física e da química, especialmente em relação à radioatividade. Seus trabalhos abriram caminhos para a física nuclear. Além disso, ela descobriu dois novos elementos químicos, o rádio e o polônio, que auxiliam no tratamento do câncer.

O primeiro Nobel conquistado pela cientista foi de Física, em 1903, ao lado de seu marido, Pierre Curie, e de Henri Becquerel. Oito anos depois, ela repetiu o feito, mas dessa vez sozinha, faturando o troféu na categoria Química. Conquistas que premiaram uma vida de batalha pelos seus sonhos e direitos, já que ela foi extraditada de seu país por participar de movimentos políticos.

Homenagem na tabela periódica

Doutora em ciências, professora de Física Geral em Sorbonne, membro da Academia de Medicina e fundadora do Instituto do Rádio, em Paris, e inovadora no tratamento de feridos da Primeira Guerra Mundial. Esta foi Marie Curie, que faleceu aos 66 anos, em 1934. Sua obra, no entanto, permanece viva até hoje.

Seu livro, Radioactivité, é considerado uma espécie de bíblia da radioatividade clássica. Além disso, depois de descobrir dois novos elementos químicos, a cientista foi homenageada na tabela periódica. O elemento 96, Cúrio, cujo símbolo é Cm, foi nomeado justamente em homenagem a Marie e seu marido, Pierre.

Fonte: TechTundo

Nota: Leia mais sobre Marie Curie aqui.

sábado, 5 de novembro de 2011

As leis da física variam ao longo do universo... SE CONFIRMADOS, nossos conceitos vão mudar!

Os cientistas usaram quasares, gigantescos núcleos galáctivos muito brilhantes e muito distantes da Terra, para iluminar os átomos dispersos pelo espaço. Analisando a luz que nos chega, eles concluíram que esses átomos se comportam de forma diferente dos átomos na Terra. [Imagem: Michael Murphy/Swinburne University of Technology/NASA/ESA]


As leis da Física podem não ser tão rígidas quanto se imaginava. Novos dados analisados pelos telescópios Hawai Keck e Chile Extremely Large podem implicar profundamente na maneira como entendemos o universo.

A constância dos princípios da Física é uma das premissas mais respeitadas da ciência, contudo alguns cientistas estão afirmando que as leis como conhecemos, em relação ao universo, podem ser comparadas as leis locais de uma cidade em relação a um continente.

Ou seja, algo que pode ser uma verdade imutável no planeta Terra não será, necessariamente, a mesma coisa em outro ponto da galáxia. A descoberta, se confirmada, viola um dos princípios da Teoria Geral da Relatividade, formulada por Albert Einsten.

Levando-se em consideração o tamanho do universo, isso torna as possibilidades de novas descobertas praticamente infinitas. Para chegar a essa conclusão, pesquisadores das universidades de New South Wales, Swinburne Technology e Cambridge perceberam que uma das quatro forças fundamentais, o eletromagnetismo, apresenta variações em diferentes pontos da galáxia.

O experimento levou em consideração cerca de 300 galáxias e uma das conclusões a que se chegou foi de que os átomos se comportam de maneira diferente do que acontece na Terra.

Fontes: TecMundo e Inovação tecnológica

Nota do blog criacionismo: Apenas uma pergunta, enquanto aguardamos novos dados e conclusões dos cientistas nessa área ainda tão nebulosa da física: Se as leis podem variar em setores diferentes do Universo, o que garante que estejam corretas nossas medições e observações da luz que vem de regiões tão distantes? Por que devo confiar na “assinatura espectral” de um quasar que pode estar numa região do cosmo regida por leis diferentes? Essas leis não poderiam alterar essa assinatura? Minhas perguntas podem não fazer sentido algum. Mesmo assim, prefiro aguardar mais pesquisas antes de abraçar a teoria do Universo eterno, que considero muito improvável e parece de molde a negar o teísmo bíblico. Enquanto isso, aproveitei para consultar uma fonte especializada, o Dr. Eduardo F. Lütz. Ele é astrofísico nuclear, lecionou Matemática, Física e Informática em várias instituições e atualmente ocupa a maior parte de seu tempo desenvolvendo tecnologias de software para a Hewlett-Packard (HP). Leia a resposta dele abaixo [Michelson Borges].

“O artigo acima menciona dois bons exemplos de como conceitos filosóficos confusos estão prejudicando o entendimento que muitos físicos têm de coisas que lhes deveriam parecer até banais. Vejamos primeiro o problema dos neutrinos mais rápidos do que a luz. Segundo alguns, se confirmado, esse fenômeno violaria leis conhecidas (relatividade) e exigiria uma reformulação. Mas essa concepção é falsa. Nada há na Teoria da Relatividade que proíba partículas de viajarem mais rápido do que a luz. Tenho uma coletânea de artigos da década de 1970 mostrando isso matematicamente. De fato, a possível existência de táquions (partículas mais velozes do que a luz) foi prevista como possibilidade teórica a partir da Relatividade.

“Qual é, então, o motivo da confusão? Assim como ocorre entre biólogos, circulam entre os físicos algumas falácias que tendem a ser aceitas como verdade. Uma delas é um argumento falacioso que conclui que é impossível transmitir um sinal contendo informação que possa viajar mais rápido do que a luz. A ideia básica é a seguinte:

“1. Consideremos dois eventos A e B que ocorrem a certa distância um do outro e que ocorrem simultaneamente na perspectiva de algum observador. Pode-se demonstrar que existem observadores para os quais A ocorre antes de B e também observadores para os quais B ocorre antes de A. A simultaneidade não é absoluta (tudo isso é verdade).

“2. Se um sinal viaja do ponto P1 até o ponto P2 mais rápido do que a luz, então, para algum observador, o sinal chega a P2 antes de ter saído de P1 (verdade).

“3. Se o sinal for refletido em P2 e retornar a P1 mais rápido do que a luz, então, para algum observador, o sinal chegará a P1 antes de ter sido refletido em P2 (verdade).

“4. Portanto, para algum observador, o sinal refletido chega a P1 antes de haver sido emitido, de forma que o emissor, ao receber o sinal antes de emiti-lo, pode decidir não o fazer, o que geraria uma contradição (muitos erros neste item). Portanto, nenhuma partícula capaz de carregar informação pode viajar mais rápido do que a luz (falso).

“A argumentação falaciosa está em 4. O certo é que, segundo a Relatividade, todos os observadores concordarão que o sinal voltará a P1 depois de ter partido, mesmo viajando mais rápido do que a luz. A falácia consiste em imaginar que existe um observador que percebe tanto o fenômeno 2 quanto o 3, o que não é verdade.

“Essa falácia pode ser encontrada em livros-texto de Relatividade. Porém, basta ao estudante utilizar os métodos matemáticos descritos nesses mesmos livros para perceber a falácia. Essa é uma das boas razões para usarmos cuidadosamente métodos matemáticos para conferir a consistência de ideias. E é uma das razões pelas quais teorias que não apresentam uma estrutura matemática explícita jamais deveriam ser consideradas científicas, pois teorias não formais contêm um excesso de esconderijos possíveis para falácias. Teorias realmente científicas podem ser mais facilmente depuradas por qualquer pessoa com suficiente conhecimento.

“O que então precisa ser reformulado se for confirmado que os neutrinos realmente viajam mais rápido do que a luz? Somente o conhecimento (ou a falta dele) que alguns físicos possuem sobre conceitos básicos de Física.

“Vejamos o segundo problema. Encontraram-se evidências de que a ‘constante’ de estrutura fina não é constante, parecendo ter valores ligeiramente diferentes em diferentes pontos do Universo (ok). Portanto, as leis físicas não são as mesmas em toda parte (falso). Uma das cadeiras que lecionei foi Equações Diferenciais. Se algum dos meus alunos dissesse uma coisa dessas no fim do semestre, estaria correndo sério risco de reprovação, pois estaria confuso a respeito de conceitos elementares. Felizmente, não tive caso algum assim. Admira-me ver físicos ‘adultos’ com esse tipo de ideia.

“Vou tentar esclarecer com um exemplo. Imaginemos uma corda de violão. Queremos estudar a propagação de ondas nessa corda. Usamos dois conjuntos de informações para isso: (1) a lei de propagação de ondas (algo universal, independente da corda); (2) informações específicas sobre a corda: densidade, tensão...; e também condições de contorno e condições iniciais.

“Suponhamos que, para calcular a densidade, tenhamos medido a massa da corda e seu comprimento e calculado a razão dessas duas medidas. Usamos agora os dados para que a lei que rege as ondas nos forneça detalhes sobre o comportamento da corda a partir do instante inicial. Nesse momento, temos um modelo matemático do comportamento da corda. A lei que rege a propagação de ondas é representada por uma equação diferencial. Parâmetros como a densidade e a tensão da corda definem o valor de um coeficiente que aparece nessa equação.

“O que acontece se descobrirmos que a corda não é homogênea, mas que sua densidade varia ligeiramente ao longo do seu comprimento? Isso nos mostraria que o modelo que estávamos usando (lei + constantes) precisaria de uma reformulação para ficar mais preciso (era uma boa aproximação antes, mas pode melhorar).

“Por outro lado, se alguém disser que a lei que rege as ondas varia ao longo da corda, estará dizendo um disparate, pois a lei básica continua sendo exatamente a mesma (mesma equação diferencial), mas os detalhes sobre a corda precisam ser revistos. Em particular, um coeficiente que aparece na equação deixa de ser constante neste exemplo e passa a ser uma função da posição. O resultado pode ser entendido como uma nova equação diferencial regendo a corda, mas a equação básica que a gerou permanece a mesma.

“O mesmo se dá com variações de ‘constantes’. As leis básicas continuam exatamente as mesmas, porém, mais detalhes sobre a estrutura do Universo vão sendo descobertos aos poucos, o que afeta a forma como aplicamos as leis ao sistema para entendê-lo.

“Além disso, a humanidade ainda não conhece em profundidade todas as leis físicas, mas já teria condições de saber o suficiente sobre algumas delas para não confundir grandezas com leis.

“Dizendo isso de outra maneira, o conhecimento atual da humanidade em termos de Física ainda é bastante limitado, porém, é muito mais confiável do que parece diante da confusão filosófica que parece dominar a mente de muitos físicos.”

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Beber moderadamente aumenta risco de câncer de mama

As mulheres que bebem, mesmo moderadamente, têm maior risco de sofrer de câncer de mama que as demais, revela um estudo realizado nos Estados Unidos. Mulheres que consomem entre três e seis copos de bebida alcoólica por semana têm 15% mais risco de desenvolver câncer de mama que as abstêmias, afirma a pesquisa realizada pelas escolas de medicina de Brigham e de Harvard e pelo Women’s Hospital. As mulheres que consomem em média dois copos diários de álcool têm 51% mais risco de desenvolver câncer, revela o estudo, publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA). A pesquisa envolveu 105.986 mulheres, que responderam a uma bateria de perguntas sobre sua saúde e consumo de álcool entre 1980 e 2008. O resultado apresenta um dilema para as pessoas que consomem pequenas doses diárias de álcool, como um copo de vinho, para cuidar do coração. Os autores do estudo destacam que a razão do aumento do risco de câncer de mama entre as mulheres que bebem permanece desconhecida, mas acreditam que há relação com o aumento dos hormônios sexuais nas que consomem bebidas alcóolicas.

Fonte: BOL Notícias

Nota do blog criacionismo: Vale a pena, por causa dos benefícios ao coração, se expor a tantos outros malefícios? Infelizmente, é o que o marketing multimilionário das empresas produtoras de bebidas alcoólicas tenta nos fazer crer. Detalhe: o benefício para o coração atribuído ao vinho, na verdade, está presente na uva. Portanto, coma uvas e beba suco do uva. Esses não têm contraindicação.[Michelson Borges]

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Cidadão Emérito Campinas - Marcos N. Eberlin

Para mim, Dr. Marcus Eberlin, é um dos maiores químicos Brasileiros que existem - em todos sentidos. Então, confirme isto, assistindo o emocionante Discurso do Prof. Marcos N. Eberlin, professor titular da UNICAMP e coordenador do Laboratório ThoMSon de Espectrometria de Massas durante cerimônia de entrega de Título de Cidadão Emérito pela Câmara Municipal de Campinas - 09 Set 2010.

Parte 01:


Parte 02:


Nota: Leia mais sobre este grande cientista cristão aqui e aqui.

Dilúvio: águas de cima e de baixo

Cientistas encontraram embaixo da Ásia oriental uma reserva de água do tamanho do Oceano Ártico (clique aqui para conferir). Outras evidências de grandes massas de água subterrâneas já foram descobertas no passado (confira). A descoberta do sismólogo
Michael Wysession, da Washington University, em St. Louis, e de um aluno dele, Jesse Lawrence, será publicada em detalhes pela American Geophysical Union. O livro bíblico de Gênesis (7:11) afirma que “no ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia, se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram”. A descoberta de Wysession, Lawrence e outros parece explicar a água proveniente do “grande abismo”. Mas o que dizer das “janelas do céu”? Alguns criacionistas teorizam que havia um dossel atmosférico de vapor d’água que teria condensado e se precipitado sobre a Terra. Mas seria possível adicionar outro elemento a essa inundação que veio do alto: os meteoritos.

“Cometas podem carregar muita água e o impacto de um em nosso planeta pode ter trazido uma grande quantidade, mas não toda ela, dizem especialistas” (fonte). Assim, uma intensa chuva de meteoritos (e há muitas evidências desse grande bombardeamento aqui, na Lua e em outros planetas, como Marte) poderia adicionar grandes quantidades de água, aumentando a inundação que cobriu todos os montes “que havia debaixo de todo o céu” (Gênesis 7:19; e é bom lembrar que, antes da tectonia de placas e do vulcanismo, os montes não eram tão altos como hoje). Além disso, o impacto dos meteoritos poderia causar megatsunamis e mesmo romper a crosta terrestre, liberando imensas quantidades de lava (também há muitas evidências desses imensos derrames) e água sob pressão (as fontes do abismo).

Curiosamente, os cientistas (darwinistas/naturalistas) aceitam a possibilidade de ter havido um dilúvio em Marte (os meteoritos cheios d’água poderiam explicar isso lá também), embora a água pareça ter desparecido do planeta vermelho. Mas se negam a aceitar a ocorrência do dilúvio aqui na Terra. Por quê? Seria por que essa história é mais bem descrita num livro antigo chamado Bíblia, rejeitado como fonte de informações científicas? Seria bom que eles soubessem que a Bíblia não contradiz as observações geológicas.

Fonte: Criacionismo

terça-feira, 1 de novembro de 2011

I Simpósio de Coleta Seletiva de Resíduos

Nota: O evento será no dia 08 de Novembro de 2011. As inscrições serão feitas somente no Instituto Federal Baiano - Campus Guanambi. Mais informações: [CLIQUE AQUI!]

Justiça do Ceará decide anular 13 questões do Enem em todo o país

A Justiça Federal do Ceará decidiu nesta segunda-feira anular para todo o país as 13 questões do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) que vazaram para alunos do colégio Christus antes da prova. O MEC (Ministério da Educação) disse que vai analisar a decisão. Cabe recurso.

As questões anuladas são as seguintes:33, 32, 34, 46, 50, 57, 74 e 87 da prova amarela do 1º dia e questões 113, 141, 154, 173 e 180 da prova amarela do 2º dia. [Leia a matéria completa aqui.]

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails