quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Verdades e mentiras sobre o Dom de Línguas

Depois que postei uma opinião do apresentador Jô Soares sobre Dom de Línguas (tão falada em muitas igrejas evangélicas), recebi dos nossos amigos blogueiros, num só dia, dezenas de e-mails e comentários controversos sobre o tema [assista aqui]. Então, busquei dois estudos bíblicos pela internet [em forma de vídeo, a partir dos 15 minutos, e de texto que vem logo abaixo] realizados pelo mesmo autor, o Pr. Ivan Saraiva, orador do programa de Tv, Está Escrito. Aos interessados sobre o assunto, desejo que a referida pesquisa e o auxílio do Espírito Santo, ilumine-o para novas concepções.


O Dom de Língua Bíblico

Esse importante dom mencionado na Bíblia tem sido incompreendido pelos sinceros irmãos da atualidade. Há mesmo quem afirme que quem não fala em “línguas estranhas” não é batizado com o Espírito Santo (Contrariando totalmente o que está escrito em Efésios 1:13 que afirma sermos selados pelo Espírito a partir do momento em que cremos em Jesus e não no momento em que “falamos línguas estranhas”), ou seja, é uma espécie de “cristão de segunda classe”. Asseguram inclusive que a única prova de ser batizado com o Espírito Santo é falar “língua estranha”. [Continue lendo aqui].

Fonte: Novo Tempo

3 comentários:

  1. engraçado é que este estudo, o texto linkado, não assisti ao video, não cita um versículo de grande importância. "Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios." 1Cr 14.2
    me parece q o estudo do link desconsidera o que está dito nesta passagem, o dom de linguas é o mesmo, mas a lingua não é a mesma, a língua aqui citada claramente é dirigida a DEUS e ninguem a entende senão ELE, portanto a conclusao do estudo "O dom de línguas é concedido para evangelizar" é incorreta. abraço, graça e paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, existem dois tipos de dom de línguas. Podemos classificar a grosso modo de: língua dos homens(idioma) e língua dos anjos. Ap. Paulo fala que é melhor falar na própria língua para que todos entendam do que falar numa língua estranha e ninguém entender. Veja, própria língua, ou seja, na língua que todos entendem. Não me parece util Paulo falar em grego numa reunião de hebreus e ter que traduzir para eles, logo entendo que Paulo está falando em falar uma língua estranha, diferente de todos os idiomas falados pelo homem, por isso requereria interpretação.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails