terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O ensino desonesto da Teoria da Evolução no Brasil


Em uma série de artigos pretendo demonstrar que a abordagem do fato, Fato, FATO da evolução em nossas salas de aulas utilizando livros didáticos de Biologia do ensino médio aprovados pelo MEC/SEMTEC/PNLEM, é uma abordagem desonesta e em descompasso com a verdade das evidências científicas e da discussão intramuros entre os especialistas e as pesquisas publicadas em revistas científicas questionando um ou diversos aspectos fundamentais da teoria da evolução pelo rigor do contexto de justificação teórica.



Aguardem, pois a ficha dessa desonestidade acadêmica ainda não caiu para muitos darwinistas ortodoxos fundamentalistas xiitas ateus pós-modernos chiques e perfumados a la Dawkins que não querem o ensino objetivo, honesto e crítico desta teoria científica em salas de aulas, e muito menos a discussão da plausibilidade científica da teoria do Design Inteligente que, ao contrário do comumente afirmado, não se propõe substituir as especulações transformistas de Darwin, mas tão-somente demonstrar que sinais de inteligência são detectados na natureza -- complexidade irredutível de sistemas biológicos e informação complexa especificada como a encontrada no DNA.

FONTE: Desafinado a Nomenklatura Científica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails