domingo, 22 de agosto de 2010

Quase nada na biologia faz sentido excepto à luz do design

À medida que aprendemos mais, isto está a tornar-se cada vez mais claro e óbvio. Erros aleatórios podem estragar tudo, e – em circunstâncias muito raras – podem fornecer uma vantagem de sobrevivência num ambiente patológico.

A noção de que os erros aleatórios filtrados pela selecção natural podem explicar tudo o que é encontrado nos sistemas biológicos é uma explicação patéticamente ilógica, uma explicação completamente improvável para a maquinaria de processamento de informação da célula.

A química não é a base da vida. A química é o meio; a informação é a mensagem.

Sobre a questão da química: O movimento do Design Inteligente atirou uma granada para o edifício-fraude darwinismo e rebentou com ele em pedaços.

Por GilDodgen

FONTE: Design Inteligente

NOTA: O que é o Design Inteligente? É a pergunta que muitos me fazem aqui no blog Ciência e Fé. Segundo os membros da teoria do Design Inteligente, a melhor definição ou resposta é: uma nova abordagem para um velho problema: a complexidade da vida. Defende que a especificidade biológica deixa transparecer um projecto inteligente que não pode ser fruto do acaso. Como conseqüência, a origem e o desenvolvimento da vida é intencional. Porém, a natureza da causa inteligente está fora do âmbito da teoria. Caso queira saber mais sobre este tema, visite a blog designinteligente.blogspot.com.[FN]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails