sábado, 29 de maio de 2010

Richard Lewontin 'falou e disse': os biólogos devem parar de falar em 'seleção natural'...


Richard Lewontin 'falou e disse': "os biólogos devem parar de falar em 'seleção natural' e, em vez disso, falar em taxas diferenciais de sobrevivência e reprodução". [1]

Pior a emenda do que o soneto. Traduzindo em graúdos: os mais aptos sobrevivem e reproduzem. Quem sobrevive e reproduz? Os mais aptos sobrevivem e reproduzem. Traduzindo em miúdos: gente, isso é tautologia, e tautologia em ciência não diz nada.

O que Lewontin bem destacou? É que a seleção natural, muito embora não seja o único mecanismo evolutivo, mas segundo Darwin, o mais importante, não é assim uma Brastemp para consolidar epistemicamente a maior ideia que toda a humanidade já teve.

Quer dizer, a seleção natural já era. Kaput! Bem que o Huxley, o Hooker, o Lyell, o Mivart e até Wallace falaram: não bota a seleção natural na evolução que esculhamba! Que venga la nueva teoría de evolución que, pela montanha de evidências contrárias, não pode ser selecionista.

Lewontin, cara, eu não sei o que você fez do curso de Lógica 101 na faculdade.

NOTA CAUSTICANTE DESTE BLOGGER PARA O MEC/SEMTEC/PNLEM:

Este blogger está de olho! Em 2011, nada de livros didáticos de Biologia do ensino médio com 'seleção natural'. Lewontin disse que ela não está com nada, e que é melhor usar uma tautologia brilhante: "taxas diferenciais de sobrevivência e reprodução".

Se aparecer algum autor que ouse continuar engabelando os alunos com essa tal de seleção natural, vai levar daqui uns cocorotes e puxões de orelhas!

FONTE: texto extraido do blog Desafiando a nomenkclatura científica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails