quarta-feira, 24 de março de 2010

Método para estudo


Dar conselhos de como estudar é arriscado, pois cada um apresenta seu próprio modo de ler, entender e ver a realidade. Sentar e ler algumas horas sobre certo assunto ou disciplina, para muitos, pode gerar tédio, pode ser cansativo ou mesmo insuportável. Queremos, sem outra pretensão senão a de ajudar fornecer informações que podem ser úteis para quem quer levar a sério os estudos e melhor aproveitar as oportunidades oferecidas por um bom curso preparatório.

1. Leia o livro de estudos lentamente. Algumas vezes é dada muita ênfase na velocidade de leitura. Muitos podem ler uma novela frívola à velocidade de 100 páginas por hora e entender tudo o que necessita ser entendido, contudo, ler um livro científico ou técnico é outro problema. Um estudante com velocidade rápida de leitura pode ser capaz de ler um compêndio a uma média de 20 páginas por hora, porém, se você achar que está lendo numa velocidade muito mais lenta, especialmente nos capítulos que lhe são difíceis, não sinta que alguma coisa está errada, simplesmente mantenha-se estudando, de modo lento e constante, e aprenda.


2. Utilize as questões fornecidas pelo livro. Elas foram preparadas para ajudá-lo a aprender. Elas não devem ser consideradas como apêndices extras, porém como partes integrantes do contexto, não só com a função de ajudá-lo a controlar seu entendimento do material estudado, mas também para ajudá-lo a entender este mesmo material. Em se querendo atingir uma compreensão efetiva muita, leitura deve ser efetivada.


3. Estude criticamente. Quando ler enunciados num livro, questione-os. Se o significado de um termo técnico não é claro, ou se você o esqueceu, reveja-o. Seja concentrado e questionador em seus estudos.


4. Não omita os exemplos. Não se apresse. Os exemplos são modelos de aplicação do conteúdo e o ensinarão a obter conhecimento mais aplicado. Eles o auxiliarão a aprender mais sobre o assunto, mas, apenas se você segui-los completamente.


5. Não se intimide com os nomes e conceitos que pareçam estranhos. Estranho significa “não familiar”, de maneira que conhecendo esses nomes e/ou conceitos eles não mais se tornarão não familiares, mas conhecidos do seu cotidiano estudantil. O fato de você está menos familiarizado com os termos orbitais, moléculas, metazoários, nematelmintos, do que com maçãs, cavalos e televisão, não impedirão que você pense, raciocine e memorize esses conceitos.


6. Mantenha a mente aberta. O preconceito em muito dificulta a absorção de novas idéias. O docente está mais preparado do que você para a orientação de como estudar ouça-o e questione, com educação e fineza de trato, quando oportuno, evitando, muita vez, se apegar a conceitos errôneos ou mal direcionados que você por ventura traga consigo.


7. Treine a calma e a serenidade. Muitos bons estudantes têm dificuldades em fazer provas por serem agitados ou ansiosos. A cobrança intimida em se tornar cada vez menor, em relação aos outros, costuma causar esses problemas, mas a luta em se melhorar sem se preocupar com que as pessoas pensam dará a serenidade necessária para a resolução de vários problemas, tanto na escola como na vida. Um aluno prudente cometerá menos erros que um outro ansioso e/ou nervoso. A prudência é marcante em pessoas competentes. [FN]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails